Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Secções
Você está aqui: Entrada / Notícias / Industry meets Mathematics at the 119th European Study Group with Industry

Industry meets Mathematics at the 119th European Study Group with Industry

 

Decorreu na Porto Design Factory, entre os dias 27 de junho e 1 de julho de 2016, o 119.º European Study Group with Industry – ESGI119. Organizado pela ESTGF, ESEIG e CIICESI - Centro de Inovação e Investigação em Ciências Empresariais e Sistemas de Informação do Politécnico do Porto, este evento reuniu académicos das mais diversas áreas da Matemática com experiência na resolução de problemas industriais, para transferência de I&D. Sugerindo metodologias da sua área de especialização, os participantes trabalharam em colaboração durante uma semana para enfrentar os problemas colocados pelas empresas.

2016-07-11 15:10

XS_ESGI_NOT.jpg
Decorreu na Porto Design Factory, entre os dias 27 de junho e 1 de julho de 2016, o 119.º European Study Group with Industry – ESGI119. Organizado pela ESTGF, ESEIG e CIICESI - Centro de Inovação e Investigação em Ciências Empresariais e Sistemas de Informação do Politécnico do Porto, este evento reuniu académicos das mais diversas áreas da Matemática com experiência na resolução de problemas industriais, para transferência de I&D. Sugerindo metodologias da sua área de especialização, os participantes trabalharam em colaboração durante uma semana para enfrentar os problemas colocados pelas empresas.

Neste evento participaram, professores, investigadores e estudantes, com competências nas mais diversas áreas da Matemática, desde a investigação operacional, otimização, estatística, análise numérica, ciências da computação, entre outras. Ressalta-se a participação de alunos da ESTGF do Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento para a Web e Dispositivos Móveis.

Foram cinco as empresas que apresentaram problemas neste ESGI119: Savana Shoes, empresa do setor do calçado, com mais de 27 anos de existência e especializada em calçado infantil; Douro Palace Hotel Resort & Spa e Douro Royal Valley Hotel & Spa, duas unidades hoteleiras de luxo da região Douro; Aveleda, empresa líder mundial na produção de vinho verde, exportando anualmente mais de metade da sua produção para mais de 70 países em todo o mundo; Primavera BSS (Business Software Solutions), a primeira empresa a desenvolver soluções de gestão para Windows; e EDP (Energias de Portugal), que está entre os grandes operadores europeus do setor da energia, sendo um dos maiores operadores energéticos da Península Ibérica e o maior grupo industrial português.

Um dos principais objetivos do evento foi demonstrar que por trás de um problema industrial existe um aspeto matemático, embora nem sempre a Matemática seja reconhecível à primeira vista.

A sessão de abertura contou com, Eliana Costa e Silva, docente da ESTGF e membro integrante da organização; Flávio Ferreira, Presidente da ESEIG; Adérito Araújo, Vice-presidente do European Consortium for Mathematics in Industry (ECMI); Manuel Cruz, Presidente da Rede Portuguesa de Matemática para a Indústria e Inovação (PT-MATHS-IN) e Rosário Gambôa, Presidente do P.Porto. Todos demonstraram entusiasmo por verem reunidos um conjunto de investigadores que tentaram criar singergias em torno da resolução de um problema da Matemática, que por sua vez está ao serviço da sociedade. O ESGI é um importante elemento catalisador para o Ensino Superior, uma vez que junta investigadores académicos e empresas, que contribuem para a criação e fortalecimento de uma rede de ensino coesa.

Para Flávio Ferreira, o ESGI119 contribuiu para fortalecer a ligação entre as instituições de ensino superior e as empresas, assim como para promover a importância da Matemática na resolução de problemas reais do mundo empresarial. Reforçou que a Matemática pode contribuir para melhorar diferentes processos nas empresas e, consequentemente, para aumentar a competitividade das mesmas.

Ainda no primeiro dia, foram apresentados pelos representantes das empresas os problemas industriais. Iniciou-se com a Savana Shoes que sugeriu o estudo do seu processo de embalagem, a fim de reduzir a variedade de tamanhos de caixa, o desperdício de espaço vazio no interior das caixas e eliminar a necessidade de realizar o procedimento experimental até agora sempre utilizado, reduzindo assim o tempo da embalagem e o aumento da eficiência do processo.

Seguiram-se o grupo de hotéis Douro Palace e Douro Royal Valley que pretendiam estudar a melhor política de preços, encontrando um algoritmo que pudesse gerir o preço ideal.

O terceiro problema foi apresentado pela Aveleda, que mostrou a sua preocupação com o facto da capacidade de processamento das remessas de uva estar longe da sua capacidade máxima de processamento devido à irregularidade do fluxo de uva ao longo do dia, sendo importante melhorar o processo existente.

Em busca de novas soluções para os seus clientes, a PRIMAVERA BSS solicitou um algoritmo eficaz para agendamento de tarefas de produção que pudesse adicionar novos recursos ao seu software de gestão, com um bom desempenho, e que pudesse ser suficientemente genérico e adaptável para ser usado por diferentes indústrias (metal, móveis, madeira, têxtil e indústria de alimentos).

Por fim, o quinto problema foi apresentado pela EDP que, querendo-se manter ativa no mercado da eletricidade, necessita simular preços de eletricidade, não só para fins de cálculo de medidas de risco como também para análise de cenários em termos de preços e estratégia.

Durante os restantes dias, os grupos de matemáticos trabalharam em cada problema, formulando modelos matemáticos.

Na sexta-feira dia 1 de julho, os grupos apresentaram os seus modelos e resultados, tendo de seguida cada equipa preparado um relatório do seu progresso.

Na sessão de encerramento estiveram Dorabela Gamboa, Presidente da ESTGF, Adérito Araújo, Manuel Cruz e Rui Borges da Universidade de Aveiro. Todos mostraram satisfação pelo sucesso dos cinco dias, felicitando a organização do evento, assim como o espírito cooperativo vivenciado durante toda a semana. Rui Borges apresentou o projeto da Universidade de Aveiro para organizar no ano seguinte mais um European Study Group with Industry em Portugal.

Dorabela Gamboa ressaltou que o evento concretiza uma componente essencial da missão da ESTGF que é muito valorizada - o apoio às empresas nos seus processos de inovação, potenciando a criação de valor e, como consequência, contribuindo para o desenvolvimento económico da região e do país. Expôs o imenso orgulho que sentia ao verificar que os objetivos foram cumpridos e as expectativas largamente excedidas, dado que após cinco dias de trabalho árduo, foram apresentadas soluções e caminhos para a resolução dos problemas complexos e desafiantes.

 

Testemunhos:

 

 

csrs | scre | drg | 11072016