Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Secções
Você está aqui: Entrada / Notícias / Estudantes, organismos competentes e empresas analisam os novos desafios inerentes à Indústria Extrativa

Estudantes, organismos competentes e empresas analisam os novos desafios inerentes à Indústria Extrativa

 

A Biblioteca Municipal de Felgueiras recebeu, no dia 13 de maio, as V jornadas das Licenciaturas em Engenharia de Segurança do Trabalho e em Ciências Empresariais.

2016-05-17 21:45

XS_V_Jornadas.jpg
A Biblioteca Municipal de Felgueiras recebeu, no dia 13 de maio, as V jornadas das Licenciaturas em Engenharia de Segurança do Trabalho e em Ciências Empresariais.

A temática abordada este ano foi, “Indústria Extrativa e Transformadora”, uma vez que, à semelhança dos anos anteriores, as jornadas visam a promoção de uma discussão aberta ao exterior de um tema da atualidade, que seja relevante para a região, envolvendo a participação de diversos convidados. As jornadas atraíram vários estudantes, ex-estudantes e profissionais interessados na temática.

A sessão de abertura contou com a Presidente da ESTGF, o Vice-presidente da Câmara Municipal de Felgueiras e a Inspetora do Centro Local do Grande Porto da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT). Dorabela Gamboa, destacou o facto de ser o único evento organizado por duas licenciaturas e de já contar com 5 edições sempre com temas de grande relevância para a região do Tâmega e Sousa. João Sousa, sublinhou que a ESTGF cada vez mais se afirma e desempenha um papel importante para a região, resultado de toda a dinâmica à volta dos eventos organizados, principalmente ao nível dos seminários. O Vice-presidente felicitou a organização por fazer com que a ESTGF acolha novas personalidades, técnicos que trazem ensinamentos que ficam para sempre. Isabel Vieira referiu a importância de se abordarem as temáticas da segurança e saúde no trabalho, sublinhando a importância e o impacto do stress no local de trabalho.

O primeiro painel foi moderado por Pedro Norton, médico do trabalho no Hospital São João. Nele intervieram três oradores convidados, Francelina Pinto, da Associação Nacional da Indústria Extrativa e Transformadora; Sílvia Marinho, diplomada da ESTGF, representante da Medimarco e José Carlos Góis, do Departamento de Engenharia Mecânica de Coimbra e Presidente da Associação Portuguesa de Estudos e Engenharia de Explosivos (AP3E). Neste painel foram abordados os recursos minerais, com imensas exemplificações de como são agora utilizados, o processo produtivo das pedreiras, os produtos explosivos, sendo que foram referidas com especial destaque as proteções individuais e coletivas, já que nem sempre a sua aceitação e utilização é generalizada e portanto torna-se essencial consciencializar os indivíduos para a sua utilização.

Seguiu-se o segundo painel moderado por Miguel Lopes, docente da ESTGF. Participaram deste painel quatro oradores, Maurício Soares docente da ESTGF; Nélson Costa e Paula Carneiro da Escola de Engenharia da Universidade do Minho e Paula Reis da ACT. Neste painel foram abordadas algumas doenças como a pneumoconiose, a silicose e lesões musculoesqueléticas. Foram referidas e explicadas as várias características da audibilidade e soluções para os problemas de surdez.

A sessão de encerramento contou com Amélia Carvalho, enquanto representante da coordenação da Licenciatura em Ciências Empresariais, que felicitou todos pela organização frisando que são momentos como os destas jornadas que nos enriquecem. Finalmente, o Engenheiro Mário Rebelo sublinhou as muitas horas de trabalho que estão por de trás de toda a organização, assim como a importância e a abrangência do tema escolhido.

ampn | scre | drg | 17052016